Não Existe Cultura de Violação

“Não existe cultura de violação porque isso significa dizer que a culpa está na sociedade e não no indivíduo.” Esta foi a desculpa que uma rapariga disse ao ser questionada se a cultura da violação existia. Esta É a desculpa que muito ser humano usa para retirar a culpa do que fazem. A culpa nunca é do que ensinam implícita ou explicitamente, é apenas daquele indivíduo como se ele fosse uma excepção, uma falha humana.
A Cultura da Violação existe sim e a culpa é, sim, da sociedade.
A partir do momento em que as raparigas são ensinadas em que se devem proteger dos rapazes mas nada é dito aos rapazes sobre não serem desrespeitosos para as raparigas, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que se instrui ao rapaz que ele deve mostrar superioridade sobre a rapariga, que não deve mostrar sentimentos porque isso o torna fraco, que deve mostrar que é “macho”, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que há quem diga que o homem é fisicamente impossível ser violado por uma mulher porque, supostamente, a mulher é fraca e se esquecem que a pressão psicologia é um fator da violação, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que culpem as roupas que a rapariga usa, culpem a rapariga por beber ou se drogar, culpem a rapariga por andar sozinha na rua, culpem a vítima pelo crime, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que se é obrigado a casar com alguém e, consequentemente, afirmem que a mulher tem de obedecer ao homem porque namoram ou estão casados, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que os rapazes insultam as raparigas de mil e um nomes por não aceitarem fazer sexo com o rapaz, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que os próprios pais criam barreiras de desigualdade entre os filhos porque um é um rapaz e a outra é rapariga, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que familiares abusam de crianças/adolescentes e há quem tenha conhecimento mas não dizem nada, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que há grupos de rapazes aproveitarem-se de raparigas em público e ninguém faz nada, a culpa é da sociedade.
A partir do momento em que uma mulher tem de levar com piropos ou olhares na rua só porque tem um pouco mais de pele a ver-se e, caso não os aceite bem, é ofendida brutalmente, a culpa é da sociedade.
A culpa é da sociedade, ponto. A sociedade criar erros atrás de erros e nem se apercebe o quão negativamente afeta as gerações futuras. Perguntas descabidas, acusações à vítima, frases de “estão SÓ a divertir-se”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta a tua opinião ou algo que gostarias de me dizer!

NÃO SE ESQUEÇAM DE PARTILHAR O POST COM OS VOSSOS AMIGOS/FAMILIARES E COMENTAREM SE GOSTAM E/OU COM IDEIAS PARA COISAS QUE GOSTAVAM DE VER. OBRIGADA POR LEREM!




WOOK - www.wook.pt