☂ os problemas da ansiedade e depressão.

         Honestamente, ainda que se passe anos com depressão e/ou ansiedade, é difícil não continuar com certos traços que ganhamos com estas doenças. Isso acontece com tudo, na verdade. Cada coisa que nos marca, acaba por criar uma nova característica em nós, algo de diferente. Há dias que são melhores do que os outros, quando se fala disto. Há uns em que aceitas quem és e há outros que só queres desaparecer, os problemas nunca acabam, só atenuam um bocado. Ou talvez não:
         O problema da depressão nem é o facto de chorar sem razão: estou sempre a chorar, de felicidade ou tristeza, sou chorona, está no meu sangue - até ajuda a limpar os olhos e a alma. O problema é que eu nunca sei quando vou ter uma crise porque não me dá um aviso prévio para me poder preparar: apenas acontece. E acontece quando estou sozinha, ou quando estou com amigos, ou quando estou com o namorado. E aqui entra o problema a seguir.
O problema da ansiedade nem é a dor que se sente do coração a fechar e a esmagar-se contra as próprias costelas - tenho uma boa tolerância à dor. Há dias que consigo simplesmente deixar a dor de lado e focar-me em algo mais, há outros que a dor se torna o meu principal foco e não há como apagá-la. Ainda assim, aguenta-se. O pior é mesmo ter um ataque de ansiedade em frente a pessoas, familiares e/ou amigos, em que te fazem mil e uma perguntas na tentativa de ajudar, mas realmente só pioram. Consequentemente, tanto tu como eles se sentem impotentes por não poder confortar um ao outro. Tu estás habituado a que isso aconteça e tentas acalmar-te a ti mesmo, além de que tens de tentar acalmar a pessoa também porque te quer ajudar.
         O problema da ansiedade não acaba por ser o facto de ficar com as mãos suadas ou bater o pé, ou outros tiques nervosos. Com isso lido bem, tenho uma paciência grande, demasiado grande, por vezes. O pior é quando sentes que algo de mal vai acontecer a qualquer momento, ou que está já acontecer. Aquele pressentimento que não te deixa, mesmo depois de olhares à tua volta e veres as pessoas com quem te importas bem; aquela angústia que não dá para explicar porque, realmente, não tem explicação possível. 
         O problema da depressão nem é o facto de o vazio tomar conta de ti, acabaste por habituar ao facto de não sentires nada - incomoda às vezes porque a tua reação é inexistente, mas também ajuda em algumas situações sinceramente. O problema é quando estás num momento baixo, num possível início de uma possível crise, e tentas contrariar o teu depressivo cérebro para não criar mau ambiente, fazendo piadas sobre ti e sobre os teus problemas, e respondem-te "és tão depressiva" porque sabem que realmente és e começam a ter pena de mim.
         O problema da depressão nem é o facto de não conseguir fazer amigos. Pode ser um estorvo, em algumas situações. Contudo, eu sou um bocado seletiva com os meus amigos. Demoro a realmente confiar neles. O pior é quando tenho uma crise de depressão e ansiedade juntas, e me faz pensar que ninguém gosta de mim porque sou um fardo na vida deles e estou sempre cheia de problemas e a queixar-me de ter problemas.
         Sendo brutalmente honesta, às vezes, muito raramente, nem me incomoda o facto de ter as crises. A sensação do meu corpo e mente a desligarem-se já começou a ser algo que parece precisar para reabastecer as energias. É um breakdown necessário para o funcionamento normal do meu sistema. (Ou é assim que tento pensar, que depois da crise fica tudo melhor). O problema é quando as pessoas pensam que é só fita e estou apenas a exagerar, que o coração não dói e que devia ser menos dramática. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta a tua opinião ou algo que gostarias de me dizer!

NÃO SE ESQUEÇAM DE PARTILHAR O POST COM OS VOSSOS AMIGOS/FAMILIARES E COMENTAREM SE GOSTAM E/OU COM IDEIAS PARA COISAS QUE GOSTAVAM DE VER. OBRIGADA POR LEREM!




WOOK - www.wook.pt