✿ qual é o teu legado?

             Que pergunta tão fora de noção feita a alguém que não sabe o que anda a fazer da vida sequer. Todos aqueles filmes inspiradores e biografias escritas sobre pessoas que deixaram a sua marca na Humanidade sem tal intenção, os livros de auto-ajuda que proferem a palavra da sabedoria que contém o segredo para se ser a melhor versão de nós mesmos. Como é que é possível eu saber a resposta a essa pergunta se eu nem sei o que fazer amanhã? A minha própria mente coloca-me questões só para me deixar depressiva e para ter uma crise existencial. 
             Eu tento ser o melhor de mim todos os dias e há dias que isso não parece ser o suficiente. Tento aprender mais e fazer melhor, mas há dias que só me apetece deitar na cama e olhar para o teto branco porque tenho medo de falhar. Tento focar-me nos meus projetos, mas há dias que a motivação desaparece porque parece que está tudo mal. Tento fazer algo de bom pelo meu corpo, mas há dias que a mente diz que não vale a pena porque é só um pedaço de carne. Quem quer saber?
             O que está no passado é que é bom, o antigamente era mais fácil do que agora e havia mais felicidade pela limitações de escolhas. Era A ou B, não havia o resto do alfabeto para escolher. Se escolhesses B era com o coração e não porque era o que achavas ser mais correto. O medo não te atormentava tanto porque tinhas a desculpa de ser inocente e nova para cometer todos os erros possíveis para que crescesses sábia e inteligente. Agora és apenas mais uma sem noção neste mundo, a vaguear por almas vazias e mentes perturbadas. O quão diferente poderia tudo ser se houvesse um manual de instruções sobre quais são as escolhas certas. 
             Perguntam-te como está a vida e respondes obrigatoriamente que está tudo bem porque explicar o que está mal faria com que te criticassem por terem ideais diferentes dos teus. Perguntam-te se estás a estudar e quando dizes que não, pensam automaticamente que desististes ou não tens capacidade para mais. Perguntam-te que curso tiraste e se não for medicina, direito ou arquitetura, não sabem para que serve o teu curso. As críticas com palavras subtis aparecem no ar como se fossem obrigados a dar uma opinião que não foi pedida.
                 É uma palavra engraçada, significa doação por testamento. É algo que é feito naturalmente, como se já estivesse de ser assim. É algo que deixas para trás. É através das tuas escolhas que é criado. Então, qual é o meu legado? Respondendo à pergunta, eu não sei que legado é o meu, não sei se alguma vez saberei qual é. Aquilo que quero que seja o meu legado, que aprendam através de mim? Que não tenham medo de serem apologeticamente vocês mesmos, ainda que signifique ser-se vulnerável. Que não se recusem a sair da zona de conforto porque o medo de falhar fala mais alto - a voz dos teus sonhos devia gritar mais do que qualquer outra voz. Que as incertezas podem acabar por se tornar em algo bom. Que independentemente do quão partido o teu coração esteja, ele tem o poder de se regenerar com o tempo. E, a maior lição de todas é que, devias tratar-te e falar contigo da mesma maneira que tratas e falas com os teus amigos: com carinho e cuidado porque as tuas palavras conseguem-te magoar também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta a tua opinião ou algo que gostarias de me dizer!

NÃO SE ESQUEÇAM DE PARTILHAR O POST COM OS VOSSOS AMIGOS/FAMILIARES E COMENTAREM SE GOSTAM E/OU COM IDEIAS PARA COISAS QUE GOSTAVAM DE VER. OBRIGADA POR LEREM!




WOOK - www.wook.pt